Diálogo Roche Argentina
Bolivia
Diálogo Roche Brasil
Diálogo Roche Chile
Diálogo Roche Ecuador
Diálogo Roche México
Paraguay
Diálogo Roche Perú
Diálogo Roche Uruguay
Diálogo Roche Centroamérica

Ginecologia - Câncer de colo do útero

15566395790231276

 

Cerca 80% da população mundial será acometida por pelo menos um dos tipos do HPV ao longo da vida¹, e mais de 630 milhões de homens e mulheres (1:10 pessoas) estão infectados. No Brasil, acredita-se que haja de 9 a 10 milhões de infectados por esse vírus e que, a cada ano, 700 mil novos casos ocorram². Além disso, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), para cada ano do biênio 2018/2019 serão diagnosticados 16.370 novos casos de câncer de colo do útero no Brasil, com um risco estimado de 15,43 casos a cada 100 mil mulheres³.

 

Neste contexto, é iminente e necessária a ação dos médicos e profissionais de saúde, especialmente os que lidam diretamente com a saúde da mulher, atuando na prevenção.

 

LP DESLOGADA BANNER 1

 

Pensando nisso, a Roche está lançando uma campanha educacional especial para você, ginecologista. Serão disponibilizadas diversas informações científicas por meio de vídeos e artigos sobre este tema.

 

Nosso intuito é que você tenha posse e conhecimento sobre os temas mais atuais e relevantes para tomada de decisão no dia a dia, por meio de dados estatísticos, epidemiológicos, de prevenção, diagnósticos, estadiamento da doença, tratamentos disponíveis (inclusive na oncologia) e curiosidades gerais da doença. Dessa forma, além de proporcionar um melhor atendimento ao seu paciente, você ainda estará sempre atualizando e aprimorando seu conhecimento.

Câncer de colo do útero: o que é?

O câncer de colo do útero tem início com alterações na região cervical chamadas de neoplasia intraepitelial cervical (NIC). Essa neoplasia no útero tem como característica um desenvolvimento lento, que sofre interferências da angiogenese do colo do útero - que por sua vez são reguladas pelo VEGF.

O câncer de colo do útero pode ser dos seguintes tipos: carcinoma de células escamosas, que representa 70 a 80% dos casos; adenocarcinoma, de células pequenas e o sarcoma uterino, que é um tumor formado a partir de músculos, gorduras e tecidos fibrosos. Esse tipo de câncer uterino geralmente é descoberto quando já está em um estágio avançado.

Mortalidade

Aproximadamente uma mulher morre a cada 60 minutos de câncer de colo de útero no Brasil: são 16.370⁸ mil novos casos e 8.079⁹ mortes a cada ano. O câncer de colo de útero é o 3º mais comum entre mulheres no Brasil1⁰ e, na região Norte, o primeiro.

Diagnóstico Precoce e Prevenção

AVASTIN

 

A realização de exames preventivos, como o Papanicolau, aumenta as chances de um diagnóstico precoce e de cura. A colposcopia e a biopsia são exames que também podem ser realizados para o diagnóstico. 

Para o tratamento do câncer de colo do útero podem ser realizados três tipos de procedimentos: cirurgia (tais como a criocirurgia, cirurgia a laser, conização, histerectomia, traquelectomia, extração pélvica ou dissecção dos linfonodos pélvicos), quimioterapia e radioterapia.

 

O câncer de colo de útero é quase 100% prevenível com vacinação, diagnóstico e tratamento. 

A vacinação está disponível para a população pelo SUS para meninas de 9 a 14 anos.

 

Prevenção do CCU
2019-03-25

Profissionais de Saúde

Profissional de saúde, para saber mais sobre Imuno-oncologia e ter acesso a serviços exclusivos, cadastre-se gratuitamente ou entre com sua conta.  

Já tem cadastro? Acesse sua conta

 

ASCO University

ASCO University

Conteúdo original para oncologistas

Confira o conteúdo preparado por especialistas da oncologia clínica americana.

 

 

 

 

 

Referências

1)  Instituto Nacional do Câncer – INCA. O que é câncer do colo do útero? Disponível em: https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/o-que-e-cancer-colo-utero. Acesso em: fev. de 2019.

2)  Leto MGP, Santos JGF, Porro AM, Tomimori J. Human papillomavirus infection: etiopathogenesis, molecular biology and clinical manifestations. An. Bras. Dermatol. 2011; 86( 2):306-17.

3) Fedrizzi EN. Epidemiologia da infecção genital pelo HPV. Rev Bras Pat Trato Gen Inf. 2011;1(1):3-8.

 

 

 

Já tem cadastro? Acesse sua conta

 

Utilizamos cookies para melhoriar a sua experiência. Ao continuar navegando, você concorda com o uso de cookies.
close